quarta-feira, julho 23, 2014

Nas garras de um grito

Ella adorava tomar um longo e demorado banho fervente. Essa era a temperatura ideal do banho de Ella, que podia ser de manhã, de noite, ou a qualquer hora. Ficava ali, debaixo do chuveiro, a deleitar-se naquela água corrente, ardente, a aquecer-lhe o corpo, a alma, o sangue e a imaginação, enquanto observava seus pensamentos escorrerem pelo ralo.  Friorenta como Ella era, tinha necessidade vital desses banhos quentes.

Naquele dia, Ella acordou com um pequeno poema ressoando em sua cabeça. Obviamente Ella não gostava de todos os poemas que lia, ainda que fossem escritos pelas penas dos mais famosos e consagrados escritores. Era seletiva. Gostava de alguns, mas nem sempre em sua completude. Às vezes, abraçava-os por inteiro. Outras, apreciava apenas um fragmento. Identificava-se com um verso, uma linha, uma expressão, ou simplesmente um sentimento suscitado. Fosse pela profundidade, beleza ou doçura. Fosse pela loucura, sensualidade, tristeza ou luxúria; ou mesmo pela composição de duas ou mais dessas qualidades.

Todos os dias Ella divagava por algumas horas em seus livros e leituras de filosofia e literatura. Navegava pelos links e hiperlinks disponíveis em sua era moderna, ou pós-moderna, ou contemporânea (ah, sabe-se lá), procurando algo que lhe arrebatasse os sentidos. Anotava em seus diversos caderninhos tudo que, de algum modo, tocava-lhe a alma... e o corpo! Pois Ella sentia que vivia, dissessem o que dissessem alguns filósofos, num corpo inseparável de sua alma: Era Ella uma substância apenas.

Naquela gélida manhã sem graça, com a corda amarrada ao pescoço, Ella acordou com um grito querendo saltar de seu peito. Levantou, despiu-se, abriu o chuveiro e entrou debaixo d'água quente. Ressoava em três linhas um poema de Sylvia Plath que havia anotado em um de seus caderninhos.

Dentro de mim mora um grito. 
De noite, ele sai com suas garras, à caça 
de algo para amar!

Resolveu, então, tomar um banho gelado.
Escorreu pelo ralo.
E morreu.

Nenhum comentário: