quarta-feira, fevereiro 08, 2017

Súplica ao Vento


Livra-me, Senhor, desse grande ódio, do ódio do qual brotam os mundos. Acalma o agressivo tremor de meu corpo e afrouxa meus maxilares apertados. Faz com que desapareça esse ponto negro que se acende em mim e se estende por todos os meus membros, fazendo nascer da infinita negrura de meu ódio uma mortífera chama das brasas.


Livra-me dos mundos nascidos do ódio, salva-me da negra infinitude sob a qual morrem meus céus. Acende um raio de luz nesta noite e que saiam as estrelas perdidas na densa névoa de minha alma. Mostra-me o caminho para mim mesmo, abre-me uma senda em minha espessura. Desce em mim com o sol e dá início a meu mundo.


Cioran, Emil  | O Livro das Ilusões | Tradução de José Thomaz Brum | Rio de Janeiro | Rocco | 2004 | p.104

imagem | KwangHo Shin | Untitled 27 | 2013

3 comentários:

cneo disse...

Me fez pensar em duas músicas da Nina Simone:
https://www.youtube.com/watch?v=1vDZsABHUbQ
https://www.youtube.com/watch?v=9ckv6-yhnIY

cneo disse...

Plagiando-te
http://pasbesoin.blogspot.com.br/2017/02/in-sentimental-mood.html

Marília Côrtes disse...

ohh... obrigada por isso.
lindo e querido, um beijo ;)