quarta-feira, agosto 10, 2011

A respiração oprimida de um peito oprimido


"... não faz sentido implorar-lhe..., mas talvez seja apenas um acréscimo à falta de sentido do pedido todo. Por favor, não fuja de mim se isso for possível neste mundo instável... não fuja de mim, mesmo que eu a decepcione uma vez ou milhares de vezes, ou agora ou sempre talvez. Para falar a verdade, este não é um pedido e não está dirigido a você. É somente a respiração oprimida de um peito oprimido" (Franz Kafka. Cartas a Milena, p.126).

Nenhum comentário: